Comissão de Defesa do Consumidor pede suspensão temporária do Uber

Nesta quarta-feira, 28 de Outubro, conseguimos mais uma importante vitória para nossa categoria.

Após um intenso debate entre os deputados, foi aprovado na câmara, na comissão de defesa do consumidor, o requerimento do deputado Celso Russomanno que solicitou aos órgãos competentes para que ingressem com medidas judiciais pela suspensão do aplicativo UBER, enquanto a questão não é solucionada. Isso aconteceu por votação nominal, e o placar foi de 10 (deputados à favor) à 6 (deputados contra).

Russomanno esclareceu que há uma ação na justiça tratando apenas da permissão de prestação de serviço, nesse caso, ele argumenta que se a ação fosse sobre a legislação vigente, o serviço não poderia nem existir, pois, entre outros motivos o UBER não aceita papel-moeda, apenas cartão de crédito ou débito.

Uma grande quantidade de taxistas de Brasília acompanhou o debate, representando com muita garra e união, a força da nossa categoria.

É importante ressaltar que “o aplicativo clandestino” não está suspenso, apenas foi aprovado o “pedido de suspensão” de tal aplicativo, estes pedidos serão encaminhados aos órgãos competentes, que por sua vez, irão tomar as medidas cabíveis para que se façam cumprir as leis.

Mas, o mais o importante, é enfatizar que são vitórias que vão se consolidando até obtermos a conquista final, é desgastante toda essa situação, mas, não podemos esmorecer diante a luta, temos que ter coragem para lutar até o fim e defender nossos interesses.