Vereadores são pressionados e adiam votação de lei que prejudica a categoria

LOGO ABRACOMTAXI
Edital de Convocação – Assembleia Geral Ordinária
4 de abril de 2016
Edmilson Americano
Edmilson Americano discursa na OAB de Salvador (Assista!)
18 de maio de 2016

Vereadores são pressionados e adiam votação de lei que prejudica a categoria

Taxistas reunidos em frente a Câmara Municipal de São Paulo
Taxistas reunidos em frente a Câmara Municipal de São Paulo

Taxistas de todo Brasil vem a São Paulo protestar contra a lei que permite regulamentar os aplicativos de carros particulares para o transporte remunerado de passageiros

 

Taxistas vindos de toda a parte do Brasil –Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Brasília, Curitiba, além da grande SP (São Bernardo do Campo, Osasco e Guarulhos) reuniram-se em frente a Câmara Municipal de São Paulo, nesta quarta-feira, 27, para protestar contra a regulamentação do uso de carros particulares fazerem o transporte remunerado de passageiros. Após quase 5h entre exposição de argumentos contra e a favor, e vários substitutivos retirados, houve a votação das comissões para deliberarem o substitutivo enviado pelo prefeito Haddad, porém, devido a falta de quorum, o presidente da câmara legislativa do município de São Paulo teve que adiar a votação da única pauta do dia.

O dia começou logo cedo para aqueles que lutam contra o transporte clandestino. Às 8h da manhã foi realizado um café da manhã no pátio da Guarucoop, localizado no Aeroporto Internacional de São Paulo, Guarulhos, para receber os taxistas que chegavam de outras cidades. De lá, por volta das 11h, saíram em carreata para o Estádio Pacaembu, onde, com a autorização da CET, os táxis puderam estacionar na Praça Charles Muller, para evitar atrapalhar o trânsito, o que de fato prejudica a mobilidade da cidade. Uma ótima iniciativa, reconhecida até pelos policiais que estavam no local.

Pensando também no conforto e segurança dos taxistas, 15 ônibus foram fretados pela Abracomtaxi, presidida por Edmilson Americano. Após lotarem os ônibus por volta das 13h, seguiram em direção ao local de votação, a CMSP. No local, havia uma multidão formada pelos taxistas do município de SP, que empurrados pelo caminhão de som, protestaram pacificamente e de forma ordeira, mesmo quando provocados pelos motoristas ilegais, esses retirados pela polícia.

Votação contra o UBER 182Dentro da Câmara, taxistas e motoristas do Uber ocupavam a galeria, enquanto os vereadores confirmavam presença. A sessão teve início com trinta minutos de atraso. Cerca de 15 vereadores expuseram seus argumentos, favoráveis ou contra, com quinze minutos de discurso cada um. Após a leitura do Projeto substitutivo, a sessão foi suspensa por tempo indeterminado para reunião e deliberação do Projeto pelas comissões. No entanto, às 20 horas, por falta de quorum de algumas comissões, a audiência foi cancelada, como previsto no regimento interno da casa, e nada ficou decidido.

Ao final, Americano, presidente da entidade nacional das associações e cooperativas de táxis, agradeceu o apoio de todos os taxistas, e lembrou à categoria que a luta não pode cessar. “Quero agradecer a mobilização e o empenho de todos. Sei que não é fácil. É um cansaço muito grande, mas é dessa forma que temos que enfrentar essa empresa estrangeira que tem grande poderio econômico. Peço que continuemos mobilizados, pois o que querem é nos vencer pelo cansaço, mas tenho certeza de que com a nossa garra e nossa união, eles não vencerão. Estaremos cada vez mais fortes. Vamos continuar protestando e participando, e na próxima vez temos que dobrar o número, até esse pessoal desistir de votar favorável a esse projeto”.